LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Documentário Black Sabbath



Black Sabbath deve lançar documentário sobre últimos shows

Tony Iommi revelou que ainda pode lançar um disco solo em breve
Tony Iommi, guitarrista do Black Sabbath, revelou recentemente o grupo está organizando um documentário com detalhes das últimas apresentações do grupo, que encerrou a carreira com uma série de shows em Birmingham, cidade natal da banda, no início do ano. O músico ainda destacou que existe a possibilidade do lançamento de um álbum ao vivo em conjunto com o documentário.

Além disso, o Iommi comentou que pode lançar um disco solo e afirmou que possui "uma sacola” de riffs prontos para um possível disco. No entanto o músico não deu mais detalhes sobre os projetos.

O Black Sabbath oficializou o final da carreira no início de março

Saiba mais em:

BLACK SABBATH - São Paulo - Brasil



A chuva não conseguiu esfriar os fãs de uma das melhores bandas criadas na década de 70, Black Sabbath, apesar da chuva  não dar trégua até o final do show, todos cantaram as musicas e se divertiram muito com o que pode ser a ultima apresentação da banda no Brasil.

Long Live Black Sabbath.




OZZY OSBOURNE Turnê em família


Ao longo de 10 episódios, viaja com Ozzy, juntamente com o seu filho mais velho, Jack Osbourne, por destinos historicamente importantes como: Stonehenge, Mount Rushmore, Roswell, Sun Studios, entre outros destinos.

Pelo que  os conta o Canal História, Ozzy é um amante de história mas com uma vida dedicada à carreira musical, teve sempre dificuldades em gerir o seu tempo para estar com a família ou para visitar pontos históricos que outrora sonhou tomar contacto.

John Michael Osbourne, aka “Ozzy”, “Príncipe das Trevas”, “Madman” ou “Pai do Heavy Metal” é considerado um Deus deste estilo musical. Vocalista dos Black Sabbath passou grande parte da sua vida em digressão, nomeadamente durante a juventude do filho mais velho, Jack.

Agora, com mais tempo livre, Ozzy conseguiu «finalmente equilibrar a vida pessoal e familiar com a profissional, e juntou-se ao filho Jack para fazerem as viagens que nunca tiveram oportunidade de fazer».

Fervorosos adeptos do canal HISTÓRIA, Ozzy e Jack elaboram uma lista de alguns destinos icónicos e historicamente importantes incluindo, o Monte Rushmore, Stonehenge, Alamo, Roswell, Sun Studios, entre outros. A partir de sábado, 3 de dezembro, pelas 22h, assista no canal HISTÓRIA à estreia de OSBOURNE, DE TURNÉ EM FAMÍLIA. Ambos terão que saber lidar com as diferentes personalidades e preferências turísticas de cada um. Conseguirão entender-se?

Desde uma visita a um centro de mísseis nucleares da época da Guerra Fria, a uma visita ao Monumento Nacional de Petróglifos e a um Museu de OVNIs, até a um local onde puderam conduzir um tanque da Segunda Guerra Mundial, Ozzy e Jack viram e sentiram a história.




PROGRAMAÇÃO DEZEMBRO

O PRÍNCIPE DAS TREVAS | Sábado 3, 22h
A lista de desejos a realizar de Ozzy e de Jack colidem, quando pai e filho viajam para o Reino Unido. Embora ambos queiram visitar Stonehenge, a mítica estrutura da tradição druida, o resto do itinerário está aberto a discussão, e tanto Ozzy como Jack querem levar a sua avante. Conseguirá Ozzy ter acesso à famosa máquina descodificadora nazi de Alan Turing? Será que Jack consegue convencer o pai a ir visitar as recém-encontradas ruínas de um monumento neolítico conhecido como “Superhenge”? E será que Ozzy deixará Jack lutar para realizar o sonho de ver o pai ser armado Cavaleiro?

À VONTADE DO PAI | Sábado 3, 22h45
Ozzy e Jack estão de viagem para o Mt. Rushmore. Jack quer ver este monumento histórico bem de perto, sobrevoando-o de helicóptero, mas Ozzy nem quer ouvir falar nisso. Por isso, os dois decidem resolver a contenda à velha moda do Oeste: com um duelo! A caminho de Rushmore, pai e filho procuram ouro, visitam um centro de mísseis nucleares Minuteman, fazem um desvio por Deadwood para visitar o túmulo de Wild Bill Hickok e têm um frente a frente com Crazy Horse.

LEMBRAM-SE DE ALAMO? | Sábado 10, 22h
Em 1982, algo aconteceu em Alamo que se tornou instantaneamente numa tradição do Rock & Roll e um grande ponto de interrogação na história da família Osbourne. Quase 35 anos depois, Jack e o pai voltam ao “local do crime” (contra a vontade de Ozzy e depois de muitos avisos) numa tentativa para descobrir a verdade e, com sorte, reescrever a História. Pelo caminho, os dois fazem dois desvios, incluindo uma visita ao Centro Espacial Johnson da NASA, onde fazem um test-drive ao novo Mars Rover, e uma paragem no Museu da História Fúnebre.

OZZY “VOADOR NÃO IDENTIFICADO” | Sábado 10, 22h45
Ozzy e Jack preparam a mochila e viajam até à terra de todas as coisas extraterrestres: Roswell, no Novo México. Enquanto Jack é um verdadeiro crente no que toca a OVNIs e adora acampar, Ozzy é um cético e odeia a vida ao ar livre, quando está um frio de rachar. Mas Jack tem a certeza de que a experiência aprofundará ainda mais a ligação entre pai e filho. Nos planos dele, constam uma visita ao Monumento Nacional de Petróglifos, a um Museu de OVNIs e ao famoso local de Roswell, onde caiu supostamente um OVNI.

OS ÚLTIMOS DOIS SAMURAIS | Sábado 17, 22h
Como Ozzy vai dar um concerto no Japão, pai e filho partem numa aventura histórica japonesa. Motivados pela obsessão de Ozzy pelas espadas dos samurais, pai e filho vão à procura de um mestre samurai. Pelo caminho, Ozzy e Jack são presenteados com um raro convite de um mestre da arte, Isao Machii, para tentarem forjar uma kitana. A seguir, Jack quer fazer uma tatuagem Tebori com um lendário tatuador desta forma de arte ancestral, mas será que consegue convencer o pai a passar quatro horas, a ser picado com uma ponta aguçada, num ritual que marcaria esta união de pai e filho?

HOMENS DE FERRO | Sábado 17, 22h45
É o aniversário de Ozzy e Jack preparou-lhe uma grande surpresa. O único problema é que Ozzy odeia surpresas, por isso, Jack está a puxar todos os cordelinhos para organizar a viagem perfeita para o Príncipe das Trevas. Nos planos: extravagâncias médicas, uma penitenciária, uma fábrica de chocolate e uma viagem a 70 metros de profundidade, onde Jack revelará a sua maior surpresa: uma relíquia do passado de Ozzy.

CUBA OU APANHADOS | Sábado 24, 22h
Durante mais de 50 anos, Cuba esteve inacessível aos viajantes provenientes da América, mas agora, a abertura das fronteiras, Jack e Ozzy estão a caminho do país da revolução e da agitação da Guerra Fria para conhecer parte da História que tem permanecido escondida. Desde as frotas de carros americanos dos anos 50 a armamento da Guerra Fria, desde a casa de Ernest Hemmingway ao palácio presidencial, há muito para ver nesta viagem… Mas Jack só vai ficar satisfeito quando conseguir convencer o pai a ajudá-lo a levar “um pouco de Cuba” na mala.

OS OUSBOURNE EM WASHINGTON | Sábado 24, 22h45
Ozzy concorda em visitar uma das cidades preferidas de Jack, desde que consigam visitar a Casa Branca. Por isso, enquanto Jack trata das autorizações para visitar 1600 Pennsylvania Avenue, ele e o pai fazem vários desvios. No itinerário, uma visita às instalações de treino do FBI em Quântico, um parque pouco conhecido onde estão os bustos dos Presidentes dos EUA, uma lenda local que se autointitula Little Ozzy e a residência onde os ídolos de Ozzy – The Beatles – festejaram depois do primeiro concerto deles na América.

TAL ANTEPASSADOS TAL GERAÇÃO ATUAL | Sábado 31, 22h
Ozzy e Jack aventuram-se até à histórica Jamestown, na Virgínia. Jack está decidido a descobrir se algum Osbourne estava entre os primeiros colonos britânicos da América, mas Ozzy está obcecado com a ideia dos primeiros colonos (e potencialmente os seus parentes mais afastados) terem sido obrigados a recorrer ao canibalismo. A caminho de Jamestown, os rapazes fazem alguns desvios para poderem conduzir um tanque da Segunda Guerra Mundial, visitar o Stonewall Jackson’s Arm e abrir caminho à força por Williamsburg colonial.

OBRA DO DIABO | Sábado 31, 22h45
Ozzy e Jack chegam ao berço do Rock & Roll: Memphis, no Tennessee. Enquanto Ozzy está entusiasmado por ver os históricos Sun Studios, Jack quer levar o pai até um local mais famoso: um sítio onde, segundo reza a lenda, o Diabo fez um acordo que mudou decididamente o curso da história da música. Além disso, um presente especial de um lendário fabricante de instrumentos leva Ozzy a dar asas à sua própria magia musical.

http://canalhistoria.pt/

BLACK SABBATH em Curitiba - Brasil


Rapido, pesado e certeiro. O Black Sabbath conseguiu sair de cena ainda em grande forma. A banda celebrou seus melhores dias do começo dos anos 70 quando, sem saber, mudou o rumo do rock. Toda a derivação brutal e extrema do rock nasceu com o Black Sabbath, que se despede de seu público de um jeito muito decente. O fim da maior banda do metal foi uma das noites históricas que a cidade headbangers tem experimentado com a volta da Pedreira Paulo Leminski.

Ozzy Osbourne, o baixista Geezer Butler e o guitarrista Tony Iommi tocaram ao lado do baterista Tommy Clufetos, músico da banda de Ozzy que está com o Sabbath desde 2012, que substituiu Bill Ward.

Às 21 horas, Ozzy, o príncipe das Trevas, perguntou: “como estão vocês?”. Então se ouviu o som mais pesado que já existiu, o riff sinistro de Black Sabbath. Ozzy, vestido com um sobretudo preto, era a assombração que todo mundo ama e deu sua risada demoníaca.

A banda se vestiu e se comportou como se tivessem em 1972. Além das roupas, os músicos estavam com os crucifixos dos primeiros dias. A comunicação visual e os efeitos dos telões eram setentistas. Até o repertório era todo dos quatro primeiros álbuns. Black Sabbath celebrou seu passado sombrio. Só o jovem baterista Tommy – muito bom – e os monitores, nos quais Ozzy lia as letras, destoavam.

A pedreira não estava abarrotada como no show do Guns N’ Roses, mas estava cheia. O público também tinha outro perfil, mais velho e predominantemente masculino. No palco, a banda pouco se mexeu, mas executou cada nota a perfeição. Os fãs foram assistir à banda Sabbath dos primeiros discos e ele esteve lá.

O céu cinza e carregado da capital lembrava o de Aston, a pequena cidade onde a banda se formou em 1968. O frio também. Após o show de Curitiba, serão mais dez até o show final em Birmingham no começo de fevereiro do ano que vem. A descoberta de um linfoma (espécie de câncer) no organismo do guitarrista Iommi fez a banda decidir que vai encerrar as atividades.

A tragédia na Colômbia também não foi esquecida. Algumas camisas da Chapecoense se destacaram na multidão uniformizada de preto. O show teve aproximadamente 1h30 de duração.

Texto publicado em http://www.tribunapr.com.br/